12/02/2009

CHAMADA PARA RECALL

Aparelhos de raios-X de aeroportos conseguem identificar tanto canivetes quanto papel moeda. Poucas semanas atrás, Guinga, músico e compositor brasileiro, de passagem pelo aeroporto de Barajas, em Madri, teve seu casaco (no bolso passagem e dinheiro) "sugado" pela esteira do equipamento e, ao reclamar, foi "sugado" pela policia espanhola para uma sala de onde saiu com 2 dentes quebrados. Depois de 3 horas perambulando pelo terminal, encontrou o sumido numa lixeira, com os bilhetes, mas sem os euros. Eu mesmo, em 2006, no mesmo aeroporto, tive uma pequena mala "extraviada". Um mês depois a recebi de volta, violada e sem o dinheiro que lá estava.



Uma jovem brasileira, grávida, foi atacada com mais de 100 navalhadas por 3 suíços desajustados - categorizados pela imprensa como neonazistas, não sei qual a diferença que isso faz - porque foi categorizada por eles como "não-suíça". Esta reação a uma ameaça imaginada é comportamento típico de humanos produzidos com defeito, mas que foram postos em circulação assim mesmo.

A globalização chega a ter para algumas pessoas um caráter utópico, de unificação da humanidade, de confraternização e eliminação de preconceitos. Mas para uma pequena parcela, a dos seres mentalmente danificados, continuará sendo uma ameaça. Eles não sabem arcar com suas circunstâncias e são indivíduos sem conserto. Deveriam ser objeto de recall, mas como não temos meios de fazê-lo, até mesmo porque eles não atenderiam ao chamado, vamos continuar a sofrer os danos de seus atos.

Minha sobrinha e afilhada me conta que vai fazer mestrado na Suíça. Vai não Ju.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião. Discorde, concorde, acrescente, aponte algum erro de informação. Participe deste blog.

Obrigado.