21/06/2016

FINAL RÁPIDO PARA A LAVA-JATO

A questão prioritária em pauta nos meios políticos e na mídia neste junho de 2016, é quando e como terminar a Lava-Jato. Existem interesses espúrios em seu encerramento? políticos ainda não alcançados estão mexendo seus "pauzinhos"? Existe um cansaço, um desgaste esperado que enfraquece o andamento e os resultados? A operação já cumpriu o seu papel e é hora de nos dedicarmos a outras questões? É justo que fiquem impunes políticos corruptos pelo fato de que seja decretado o seu fim sem que se tenha chegado ao fim? Existe fim possível?

Eliseu Padilha, um ministro que ainda não foi demitido, "reverberou" sua opinião de que a operação "deve saber a hora de parar". Qual será essa hora é a pergunta inevitável que se segue. O que Padilha tem a dizer? Qual o critério a ser utilizado? Quantidade de presos? Tempo de processo? Volume de dinheiro resgatado de contas no exterior? Ou a sensação de que a continuarem a investigações não sobrará ninguém para gerir o país?

Fico com a última dúvida, para mim uma certeza. Simples. Até agora não se admitiu pública e peremptoriamente que:

1) A regra principal que elegeu a todos foi a da permissão de contribuição de empresas a partidos e campanhas políticas. Quando empresas não votam, empresas só têm um motivo para transferir valores significativos de seu caixa para o "sistema" político: investimento para obter rendimentos certos no futuro próximo.

2) Pior, a absurda abrangência de tal permissão a empresas estatais, uma permissão à imoralidade de, por ordem dos governantes, seus patrões, desviarem recursos que deveriam ser aplicados aos objetivos legais, lesando, inclusive, acionistas minoritários.

3) Que, sendo ridículo o volume de arrecado de pessoas físicas, e sendo insuficientes os recursos do Fundo Partidário, a fonte primordial nas últimas eleições se tornou a contribuição empresarial, contribuição esta única capaz de tornar qualquer candidato competitivo.

4) Que, portanto, TODOS os políticos eleitos em qualquer instância o foram dentro deste sistema, pois dele se aproveitaram, uns mais, outros menos. Conscientemente ou hipocritamente, já que há aquela parcela que diz só ter recebido ajuda do partido, sem reconhecer a origem 

A conclusão é uma só: TODOS cairão na Lava-Jato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião. Discorde, concorde, acrescente, aponte algum erro de informação. Participe deste blog.

Obrigado.