19/07/2016

HÁ 20 ANOS

Neste tempo de ilógicos atentados a inocentes, cuja eficácia não identificamos, lembrei-me de Samuel P. Huntington, economista norte-americano, que, em 1996 (portanto há 20 anos), publicou, premonitoriamente, "Choque de Civilizações", e fui buscar o "extrato" da leitura que fiz naquele final de década.

Não foi, portanto, por falta de aviso (o que me faz duvidar seriamente da eficácia do trabalho de caras como Huntington, Tofler, Huxley e outros, do passado e do presente, já que parecem ser intencionalmente ignorados).

A íntegra do extrato você acessa aqui, mas reproduzo a seguir o que achei de mais pertinente ao que estamos ouvindo e assistindo todos os dias. Não acredito que possamos imaginar a dimensão do que está por vir - nem visualizar uma porta de saída para este que é o maior dos conflitos -, por mais reflexões que façamos. Espero, apenas, ajudá-lo a organizar sua percepção para tocar a vida com o mínimo de sanidade mental e esperança.


"Civilização é o mais amplo agrupamento cultural de pessoas e o mais abrangente nível de identidade cultural que se verifica entre os homens, excetuando-se aquele que distingue os seres humanos das demais espécies."

"As civilizações se diferenciam umas das outras por sua história, língua, cultura, tradição e, sobretudo, religião."

"As interações entre os povos de diferentes civilizações estão aumentando; essas interações crescentes intensificam a consciência das civilizações, das diferenças entre as civilizações e entre as comunidades das civilizações."

"A desocidentalização e a nativização das elites ocorre em muitos países, ao mesmo tempo que as culturas, estilos e hábitos ocidentais, geralmente americanos, tornam-se populares entre a massa da população."

"Em conflitos ideológicos e de classe, a questão-chave era:”De que lado você está?” As pessoas podiam escolher um lado e podiam mudar de lado. Nos conflitos entre as civilizações a questão é: “O que é você?” Isso não pode ser mudado."

"O governo democrático moderno nasceu no Ocidente. Quando se desenvolveu em sociedades não-ocidentais, geralmente foi o produto do colonialismo ou da oposição ocidental."

"O fim da União Soviética pode dar à Turquia a oportunidade de se transformar em líder de uma civilização turca renascida que englobaria sete países, da fronteira da Grécia às da China. Estimulada pela postura ocidental, a Turquia está fazendo um vigoroso esforço para forjar essa nova identidade."

"Se os russos, deixando de se comportar como marxistas, rejeitarem a democracia liberal e passarem a se comportar como russos, mas não como ocidentais, as relações entre a Rússia e o Ocidente poderão de novo se tornar distantes e conflituosas."

"A curto prazo, seria claramente vantajoso para o Ocidente promover mais cooperação e união em sua própria civilização, em especial entre seus componentes europeus e norte-americanos, incorporar ao Ocidente as sociedades da Europa Ocidental e da América Latina, cujas culturas se aproximam da ocidental; promover e manter relações de cooperação com a Rússia e o Japão; evitar que conflitos intercivilizacionais locais se transformem em grandes guerras intercivilizacionais...."

"Para isso o Ocidente terá de manter o poderio econômico e militar necessário para proteger seus interesses diante dessas civilizações."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião. Discorde, concorde, acrescente, aponte algum erro de informação. Participe deste blog.

Obrigado.