08/07/2016

EU CHORO!!!

Eduardo Cunha chorou. É perseguido. É inocente. Nunca recebeu qualquer quantia como propina. Aqueles 80% dos 1% dos empréstimos da Caixa oriundos de recursos do FI-FGTS que ele recebeu, o foram pelos serviços que ele prestou, não se sabe quais, nem quando. De qualquer forma, com esta enfática declaração, não resta dúvida: prendam o Fábio Cleto, ex-Presidente da Caixa, por calúnia, pois não há prova daquelas reuniões de segunda-feira terem existido. 

Dilma está sendo perseguida. Se diz injustiçada. Não praticou nenhum mal-feito e nunca ouviu falar, nem lá esteve, nessa tal de Pasadena. Abandonada dia-a-dia por ex-devotos, solitária num canto escuro do Alvorada, ela chora. Então, não resta a menor dúvida: prendam o José Eduardo Cardozo que não consegue demonstrar sua inocência.

Lula se diz o "mais honesto dos brasileiros". "Nunca antes na história deste país" um ex-presidente foi tão perseguido. Tem uma gravação telefônica onde ele fala do "meu sítio" em Atibaia. Mas, da boca pra fora, afirma que não é dele. Dizem que atualmente ele está em depressão, pouco fala. Chora. Chora ao se lembrar do triplex perdido do Guarujá. Então, não há dúvida: prendam o pedalinho.

Lulinha se diz um empresário de sucesso. O pai o considera um "gênio". Prestou serviços relevantes à Oi/Telemar (a tal que está quebrada e nos deixando uma conta de 65 bilhões de reais!). É inocente. Ele chora ao perceber que a ligação caiu. Definitivamente. Então, que dúvida pode haver? prendam o cadáver de Sérgio Motta, responsável pela privatização das comunicações.

Paulo Renato faz beicinho enquanto sua esposa-senadora chora pelo honestíssimo marido, mas chora mais pelo fato de um juiz ter bloqueado alguns milhões de suas contas e ela agora, como boa paranaense, não pode mais fazer compras no território livre de Ciudad del Leste. Por seu lado, ele reafirma que é inocente e que tudo ficará provado. Na alcova, de tornozeleira, abraçado à sua Gleise, ele chora. Então, onde está a dúvida? prendam todos os aposentados que pegaram empréstimo consignado pra ver se eles deixam de ser otários.

Delcídio do Amaral só estava dando uma força para o amigo Cerveró quando sugeriu um aviãozinho pra ele escafeder-se do Brasil. Injustiça dos seus pares do Senado terem tirado seu mandato. É absolutamente inocente. Em São Paulo, com a cabeça deitada sobre o colo de sua mãezinha, reclamando dos que o abandanaram, especialmente "dela", ele chora. Então não há dúvida, prendam o filho do Cerveró junto com seus gravadores telefônicos suspeitos.

E enquanto não se executam as sentenças aqui propostas, eu, abraçado com minha deusa, no friozinho de Itaipava, bebendo um "chateau" de remediado, choro!!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião. Discorde, concorde, acrescente, aponte algum erro de informação. Participe deste blog.

Obrigado.