25/08/2015

APENAS UMA DISTRAÇÃO

"Quando você quer ajudar as pessoas, você diz a verdade a elas; quando você quer se ajudar, você diz aquilo que elas querem escutar." 

Thomas Sowel, economista americano, filósofo e político.


No final de fevereiro, o patrão de Dilma, já manifestara sua opinião de que seu poste deveria, como tentativa derradeira para se salvar (e a ele próprio), vir a público e reconhecer seus erros ao longo dos 4 anos de seu primeiro mandato. A subordinada não se insubordinou, fingiu que não ouviu.

Na semana passada, precisamente na segunda-feira, 17 de agosto, o ex-presidente Fernando Henrique colocou a cereja no bolo das mensagens encaminhadas a dona Dilma, há meses, vindas de todos os lados, qual seja, a de renunciar ou, minimamente, reconhecer seus erros.



Nesta segunda, 24, Dilma, sem reconhecer sua incompetência, diz que seu erro foi "ter demorado tanto para perceber que a situação era mais grave" do que ela imaginava. Atenção: ela não reconheceu as decisões errada, como queria seu mentor, ela apenas declarou não ter percebido "a gravidade da situação". Para ela, foi apenas uma leve distração. Como fato, é mentira grossa. Como atitude, é reconhecimento de sua completa irresponsabilidade para com o país. Mais uma vez, uma tentativa de iludir incautos.

E uma outra declaração de Dilma, esta hilária, apareceu na Coluna Panorama Político, em O Globo, de 25/8/15:

"Vamos conversar com todos. (Vamos ficar) Roucos, ouvindo e falando[sic]." 
Dilma Roussef a políticos do PT

Eu rebato dizendo que a verdade é que nós, os 92% que desaprovam seu governo, já estamos "roucos" de tanto ouvir suas mentiras, de seu chefe e de petistas em geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião. Discorde, concorde, acrescente, aponte algum erro de informação. Participe deste blog.

Obrigado.